Documento sem título
 
 
 
 
         
 
Documento sem título
FEDERAÇÃO
Funções
Missão
Base Territorial
Editais
Notícias
Informativos
Federação em Ação

Sindicatos Filiados

Convenções Coletivas

Circular de Reajuste

Benefícios

Dia das Crianças

Material Escolar

Dúvidas

Serviços Úteis

Disque Denúncia

Contato
 
 
 
Notícias
 
Notícia - 17/02/2023 - Veronica Oliveira explica por que é errado dizer que uma empregada...
17/02/2023 - Veronica Oliveira explica por que é errado dizer que uma empregada...

Veronica Oliveira explica por que é errado dizer que uma empregada doméstica é da família.

Em entrevista a Carta Capital, a criadora da página Faxina Boa conta percurso e lições de sua vida como faxineira.

“Ela é praticamente da família.”

Uma frase tão comum para supostamente tratar uma empregada doméstica com afeto pode, na verdade, representar um sintoma de uma relação trabalhista abusiva.

A avaliação é da comunicadora Veronica Oliveira, ex-faxineira e criadora da página Faxina Boa. Segundo a influenciadora, as profissionais que trabalham com serviços domésticos devem estar atentas aos sinais de discriminação pelos patrões.

Em entrevista ao Instagram de Carta Capital, Veronica foi questionada se é errado afirmar que uma empregada doméstica “é da família”. “Quando a pessoa fala que quem trabalha para ela é da família, ela pode ter as melhores intenções, mas, na real, ela está mascarando a incapacidade dela de tratar aquela pessoa como uma trabalhadora”, afirmou.

Natural de São Paulo, Veronica trabalhava com telemarketing até ser afastada por uma crise de saúde, em 2016.

Ao terminar um tratamento médico, fez uma faxina despretensiosa na casa de uma amiga e percebeu que poderia investir nisso. Foram as estratégias de divulgação dos seus serviços que atraíram milhares de seguidores às suas redes sociais: ela misturava slogans publicitários a títulos de filmes, séries e demais manifestações da cultura pop.

Durante a pandemia, foi necessário interromper as agendas, mas o trabalho nas redes não parou. A repercussão foi tamanha que ela passou a atuar como palestrante e a dar cursos, tanto sobre as táticas de faxina mais eficientes quanto sobre as lições políticas e de vida que a atividade proporciona.

Ela conta o seu percurso com detalhes no livro Minha vida passada a limpo – Eu não terminei como faxineira, eu comecei (Editora Latitude, 2020). Na obra, diz já ter sonhado em trabalhar como apresentadora de televisão, jornalista e atriz e que a criatividade sempre foi um traço de sua personalidade.

Quase dez anos após a aprovação da chamada PEC das Domésticas, Veronica diz ver como um desafio o cumprimento do que está na lei. Ela destaca a baixa frequência de contratações dessas profissionais por meio da carteira de trabalho. Em sua observação, o mais usual é que as famílias contratem essas trabalhadoras por até dois dias na semana, para evitar a garantia de direitos e o pagamento de tributos.

Fonte: Carta Capital
 
 
Documento sem título
Sede - São Paulo
Av. Casper Líbero, 383, 13° andar, sl 13c
Centro - São Paulo/SP
(Próx. a Estação da Luz)

Telefone:
(11) 3228-1390
 
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados