Documento sem título
 
 
         
 
Documento sem título
FEDERAÇÃO
Funções
Missão
Base Territorial
Editais
Notícias
Informativos
Federação em Ação

Sindicatos Filiados

Convenções Coletivas

Benefícios

Parceiros

Dúvidas

Serviços Úteis

Disque Denúncia

Contato
 
 
 
 
Notícias
 
Notícia - 12/03/2015 - Aumenta número de domésticos que contribuem para a Previdência Social
12/03/2015 - Aumenta número de domésticos que contribuem para a Previdência Social

Contribuição previdenciária garante benefícios aos domésticos

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2013, há um crescimento no número de empregados domésticos que contribuem para a Previdência Social. Em 2001, 29,7% desses trabalhadores eram contribuintes; em 2013, eram 41,9%. Um aumento de 12,2%.

Para estimular a formalização do empregado doméstico, o governo concedeu a dedução no Imposto de Renda Pessoa Física dos valores pagos ao INSS. Assim, o empregador poderá descontar a soma das contribuições anuais referentes ao percentual de 12% da contribuição previdenciária no imposto devido, inclusive sobre o 13º salário e o terço constitucional de férias do empregado que recebe um salário mínimo. Essa dedução vale apenas para um empregado e vai até o exercício de 2019, ano-calendário de 2018.

Com a carteira de trabalho assinada e a contribuição ao INSS, os empregados domésticos passam a ter direito à aposentadoria por idade, por invalidez, aposentadoria por tempo de contribuição, auxílio-doença, salário-maternidade e, seus dependentes, a pensão por morte e auxílio-reclusão.

Sem essa contribuição, esses trabalhadores não podem usufruir da proteção social da Previdência, como receber auxílio-doença, nos afastamentos do trabalho por doença ou acidente e também se aposentar. Assim, como os demais contribuintes, o empregado doméstico pode receber auxílio-doença após 12 meses de contribuição. Mas se o afastamento do trabalho for por acidente ou em decorrência de algumas doenças especificadas em lei, não há carência.

Para fazer a inscrição do empregado doméstico na Previdência Social e obter o Número de Inscrição do Trabalhador (NIT), basta telefonar para a Central 135 ou acessar a página na internet (www.previdencia.gov.br). O empregador deve pagar todo mês, em qualquer banco, a Guia da Previdência Social (GPS), utilizada para recolhimento da contribuição feita em nome da empregada.

Fonte: Tribuna Hoje
 
 
Documento sem título
Sede - São Paulo
Av. Casper Líbero, 383, 13° andar, sl 13c
Centro - São Paulo/SP
(Próx. a Estação da Luz)

Telefone:
(11) 3228-1390
 
Sub Sede - Campinas:
Rua Visconde do Rio Branco, 301 - Ed Liberdade
5º Andar - Conj 501 - Sala 02
Centro - Campinas/SP

Telefone:
(19) 3232-0956
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados