Documento sem título
 
 
         
 
Documento sem título
FEDERAÇÃO
Funções
Missão
Base Territorial
Editais
Notícias
Informativos
Federação em Ação

Sindicatos Filiados

Convenções Coletivas

Benefícios

Parceiros

Dúvidas

Serviços Úteis

Disque Denúncia

Contato
 
 
 
 
Notícias
 
NotŪcia - 19/03/2015 - Volta ao Senado projeto que regulamenta PEC das Dom√©sticas
19/03/2015 - Volta ao Senado projeto que regulamenta PEC das Domésticas


A C√Ęmara dos Deputados concluiu a vota√ß√£o do projeto que regulamenta a PEC das dom√©sticas.

Como o texto foi alterado, ele vai voltar ao Senado. O substitutivo da deputada Benedita da Silva, do PT do Rio de Janeiro, estipula contribuição previdenciária de 12% do trabalhador ao INSS. Também estabelece que o empregado doméstico tenha direito ao seguro desemprego de um salário mínimo por até cinco meses se for dispensado sem justa causa. O texto original limitava três parcelas do benefício. Além disso, foi aprovado o descanso de 36 horas para quem trabalhar 12 horas seguidas e torna obrigatório o recolhimento de 8% do FGTS, que antes era opcional. Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos, senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, os senadores darão prioridade para assegurar os direitos dos trabalhadores domésticos.



(Paulo Paim) A tendência dos senadores é não aceitar que retirem o direito das empregadas domesticas. Por exemplo, auxilio creche acho legitimo, se um cidadão tem direito ao auxilio creche, porque que as empregas domestica não tem. Quanto ao seguro desemprego, seguro acidente, décimo terceiro, hora-extra tudo isso tem que ser assegurado.



(Rep√≥rter) Paim acredita que com a aprova√ß√£o do projeto a categoria n√£o ter√° problemas com demiss√Ķes, como ocorreu quando a lei foi promulgada.



(Paulo Paim) Claro que vão haver alguns casos específicos. Mas logo o mercado acomoda isso, porque a empregada domestica é fundamental. Não é luxo, é um profissional fundamental, inclusive para a classe média. Por isso tem que dar a elas um salário decente e direitos iguais aos outros trabalhadores.



(Repórter) Promulgada em abril de 2013, a PEC garantiu 16 direitos trabalhistas para a categoria. Mas benefícios como adicional noturno, salário-família, indenização em casos de demissão sem justa causa, seguro contra acidente de trabalho, FGTS, auxílio-creche e seguro desemprego não foram regulamentados.

Fonte:http://www.cenariomt.com.br
 
 
Documento sem título
Sede - São Paulo
Av. Casper Líbero, 383, 13° andar, sl 13c
Centro - São Paulo/SP
(Próx. a Estação da Luz)

Telefone:
(11) 3228-1390
 
Sub Sede - Campinas:
Rua Visconde do Rio Branco, 301 - Ed Liberdade
5º Andar - Conj 501 - Sala 02
Centro - Campinas/SP

Telefone:
(19) 3232-0956
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados