Documento sem título
 
 
         
 
Documento sem título
FEDERAÇÃO
Funções
Missão
Base Territorial
Editais
Notícias
Informativos
Federação em Ação

Sindicatos Filiados

Convenções Coletivas

Circular de Reajuste

Benefícios

Parceiros

Dúvidas

Serviços Úteis

Disque Denúncia

Contato
 
 
 
Notícias
 
NotŪcia - 13/02/2017 - Negado v√≠nculo empregat√≠cio a dom√©stico que trabalhou para idosa que faleceu e n√£o deixou herdeiros
13/02/2017 - Negado vínculo empregatício a doméstico que trabalhou para idosa que faleceu e não deixou herdeiros

A 11¬™ C√Ęmara do TRT-15 negou provimento ao recurso do trabalhador dom√©stico que insistiu no reconhecimento do v√≠nculo trabalhista. O Ju√≠zo da 1¬™ Vara do Trabalho de S√£o Jos√© dos Campos havia indeferido o pedido e extinguiu o processo sem julgamento do m√©rito (artigo 852 B, II, da CLT), uma vez que ficou frustrada a notifica√ß√£o da audi√™ncia √† reclamada, uma senhora vi√ļva, de 84 anos de idade, portadora do Mal de Alzheimer e sem herdeiros. A empregadora era representada por uma curadora que se encontrava em viagem ao exterior.

Com a informação do falecimento da reclamada, o trabalhador foi notificado para apresentar o nome e endereço do inventariante do espólio da reclamada, limitando-se aquele, entretanto, a informar que não foi aberto inventário, desconhecendo qualquer parente da patroa morta e requerendo ao Juízo a nomeação de curador especial à lide.

O reclamante não se conformou com a decisão e recorreu, alegando que "o indeferimento da petição inicial somente é cabível após intimação para suprir as irregularidades".

Para o relator do ac√≥rd√£o, o juiz convocado H√©lio Grasselli, "n√£o h√° como acolher a insurg√™ncia". O ac√≥rd√£o ressaltou a manifesta√ß√£o da representante do Minist√©rio P√ļblico do Trabalho, Adriana Bizarro, que serviu como "raz√£o de decidir".

Segundo o texto, "ao contrário do que sustenta o recorrente, tão logo o Juízo de Origem tomou conhecimento do falecimento da recorrida e da ausência de representante judicial que pudesse responder à demanda, determinou a intimação do recorrente para que, no prazo de 10 dias, apresentasse a qualificação completa e o endereço atual do inventariante do espólio da reclamada, sob pena de indeferimento da inicial". O trabalhador, porém, "limitou-se em requerer a nomeação de curador especial ao espólio da reclamada, sob o argumento de que não sabia da existência de qualquer herdeiro ou inventário".

O acórdão salientou ainda que, no caso, "é preciso ressaltar que a curadoria da reclamada interditada em vida extinguiu-se com a sua morte e se de fato a herança da falecida é jacente, a nomeação de curador especial para a administração e conservação dos bens, bem como a representação da herança em juízo durante sua arrecadação não é ato de competência do Juízo Trabalhista, mas sim do Cível, informação essa que também cumpre ao recorrente e não ao Judiciário apurar".

E concluiu lembrando que "não prospera o argumento de que o Juízo deveria abrir nova oportunidade para repetir o prazo concedido para que o recorrente indicasse o nome do representante legal do espólio, por inexistente qualquer previsão legal nesse sentido". (Processo 0002237-72.2013.5.15.0013)

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho - 15ª Região
 
 
Documento sem título
Sede - São Paulo
Av. Casper Líbero, 383, 13° andar, sl 13c
Centro - São Paulo/SP
(Próx. a Estação da Luz)

Telefone:
(11) 3228-1390
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados