Documento sem título
 
 
         
 
Documento sem título
FEDERAÇÃO
Funções
Missão
Base Territorial
Editais
Notícias
Informativos
Federação em Ação

Sindicatos Filiados

Convenções Coletivas

Circular de Reajuste

Benefícios

Parceiros

Dúvidas

Serviços Úteis

Disque Denúncia

Contato
 
 
 
Notícias
 
Notícia - 26/10/2017 - Reforma Trabalhista: mudança no tempo à disposição do empregador doméstico
26/10/2017 - Reforma Trabalhista: mudança no tempo à disposição do empregador doméstico

O tempo à disposição do empregador é o período que o trabalhador fica as ordens do patrão para qualquer eventualidade

Em julho de 2017 foi aprovada a Lei 13.467/2017, mais conhecida como Reforma Trabalhista, que passará a ser válida a partir do dia 11 de novembro. Muitas mudanças irão acontecer, inclusive no emprego doméstico, e uma delas é o tempo à disposição do empregador.

Antes da Reforma Trabalhista:
Atualmente, o tempo de serviço do empregado doméstico à disposição do empregador, é considerado pelos períodos que o trabalhador fica as ordens do patrão para qualquer eventualidade. Isso é válido mesmo quando o empregado estiver em horário de lanche, cuidando de sua higiene pessoal, trocando uniforme dentro da residência do empregador, entre outros. É o que estabelece o Art. 4, Parágrafo único, da CLT:

CLT – Decreto Lei nº 5.452 de 01 de Maio de 1943

Art. 4º – Considera-se como de serviço efetivo o período em que o empregado esteja à disposição do empregador, aguardando ou executando ordens, salvo disposição especial expressamente consignada.

Saiba o que irá mudar:
A partir de novembro, o Art 4. da CLT ganhará um novo parágrafo para especificar as situações do dia a dia que não serão mais consideradas como tempo à disposição do empregador.

Não serão computados como tempo à disposição do empregador quando o empregado escolher buscar proteção pessoal – em caso de insegurança nas vias públicas ou más condições climáticas – permanecer nas dependências do local de trabalho para exercer atividades particulares como:
• Práticas religiosas;
• Descanso; lazer;
• Estudo; alimentação;
• Atividades de relacionamento social;
• Higiene pessoal; e
• Troca de roupa ou uniforme, quando não houver obrigatoriedade de realizar a troca no local de trabalho.

O tempo que o empregado gasta da sua residência até a casa do empregador e do trabalho de volta para sua residência, independente do meio de transporte, também não serão computados na jornada de trabalho, por não ser tempo à disposição do empregador.

Fonte: Domestica Legal
 
 
Documento sem título
Sede - São Paulo
Av. Casper Líbero, 383, 13° andar, sl 13c
Centro - São Paulo/SP
(Próx. a Estação da Luz)

Telefone:
(11) 3228-1390
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados